25 celebridades revelam como 'Dungeons & Dragons' moldou suas vidas

Masmorras e Dragões emergiu das profundezas dos porões dos anos 1980 para reivindicar triunfantemente um lugar no reino da cultura pop. Crianças descoladas de todas as idades jogam jogos de RPG de mesa em 2020, e criadores e escritores de sucesso, como Russo Brothers a Patton Oswalt, jogam como forma de estimular a criatividade.



Graças a uma 5ª edição mais acessível que foi lançada em 2014 e ao advento do streaming que permitiu que se tornasse um esporte de sucesso para o espectador por meio de shows ao vivo e podcasts como Papel crítico , HarmonQuest , e outros, a opinião pública em torno D&D mudou do pânico satânico para a forma mais pura de conexão interpessoal em um mundo cada vez mais digital.

Para provar o quão legal, educacional e útil D&D se tornou, Inverso reuniu vídeos, podcasts e citações de 25 de nossas celebridades favoritas e criativos de sucesso explicando o que o jogo significa para eles.



Puxe uma cadeira e role seu personagem. A aventura começa.



NICK AGRO / AFP / Getty Images

25. Jon Favreau

diretor de Homem de Ferro , a ação ao vivo Rei Leão , e O mandaloriano na Disney +, Jon Favreau credita pelo menos um pouco de sua criatividade aos primeiros dias jogando Masmorras e Dragões , dizendo Los Angeles Times em maio de 2008 , 'Isso me deu uma base muito forte em imaginação, narrativa, (e) compreensão de como criar um tom e um senso de equilíbrio.

Johnny Louis / Getty Images Entertainment / Getty Images

24. Ta-Nehisi Coates



O jornalista e autor Ta-Nehisi Coates escreveu um Pantera negra e um Capitão América série da Marvel Comics, mas em 2019 ele também publicou um romance de realismo mágico chamado O Dançarino da Água. Em um pedaço escrito para O Atlantico em 2011 chamado 'A Influência Improvável de Dungeons & Dragons', ele discutiu como o hip hop e o D&D lhe ensinaram a beleza da linguagem.

As primeiras coisas que me ensinaram sobre como as palavras são bonitas foram hip-hop e Masmorras e Dragões ,' ele disse. 'Eu me lembro de tomar o Monster Manual e é uma lista de todos esses monstros mitológicos que habitam o mundo de Greyhawk de Masmorras e Dragões . E eu posso me lembrar de apenas sentar e folhear e olhar as palavras e as descrições e isso ganhará vida para mim. E isso foi uma coisa linda. Essa foi a primeira lição para mim sobre como as palavras podem levar você a outro lugar.

Mike Coppola / Getty Images Entertainment / Getty Images

23. Greg Grunberg



O ator Greg Grunberg subiu aos céus em Star Wars: The Rise of Skywalker como Snap Wexley. Ele também teve uma miríade de papéis em outros gêneros ao longo dos anos, incluindo um papel-chave na série da NBC Heróis como o telepata Matt Parkman.

'Sou fã e jogador desde criança e até hoje isso me consome', disse Grunberg em um Anúncio de 2014 da Wizards of the Coast para Audible's A lenda de Drizzt: as histórias coletadas áudio-livro. Grunberg narrou O Terceiro Nível , um dos D&D histórias enfocando Drizzt Do'Urden, o famoso drow Fighter / Ranger criado por R. A. Salvatore .

Os jogos de RPG foram o começo da atuação para mim ', continuou Grunberg. 'Os jogos sempre fizeram parte da minha vida; ainda hoje tenho meu próprio canal no Twitch chamado SocialTronLive . Então, para mim, estar envolvido neste projeto incrível e emprestar minha voz foi um acéfalo.

Veja os bastidores da gravação de A lenda de Drizzt :

22. Dia da Felicia

Felicia Day ganhou fama no início dos anos 2000 com The Guild , uma série de comédia na web sobre um grupo de adultos que jogam juntos um RPG multiplayer online como World of Warcraft, e o sucesso do programa pavimentou o caminho para a vibrante carreira de Day em atuação e criação de conteúdo nerd. Em 2012, ela foi cofundadora da Geek & Sundry, a produtora de multimídia e canal comercial do YouTube que ajudou a lançar Papel crítico Nos primeiros dias.

Embora ela seja mais conhecida por jogar videogame, Day anunciou seu primeiro artigo Masmorras e Dragões uma dela blog em maio de 2007 .

Quando eu era criança, minha mãe pensava que se eu entrasse Masmorras e Dragões Eu me tornaria um satanista e cometeria suicídio. Ela nem era religiosa, escreveu Day. Bem, finalmente, nos meus 20 anos, aconteceu. O Masmorras e Dragões parte, não o satanista ou suicídio.

Day afirma que esses tipos de experiências colaborativas ajudaram a moldar sua perspectiva sobre a criatividade. Toda a minha carreira tem sido uma prova de fogo, ela disse Inverso como parte de um Perfil de setembro de 2019 . Eu não estava preparado ou treinado para nenhum dos sucessos ou fracassos da minha vida. E, no entanto, essa experiência de voltar a subir, depois de ter bloqueios na estrada, me tornou uma pessoa melhor e um criador melhor. Ser capaz de pular com a visão e não saber exatamente como realizá-la, mas ser corajoso o suficiente para tentar é inerente à mentalidade DIY. Eu acredito que traz à tona o melhor nas pessoas. Quando recebemos o sucesso, não o apreciamos ou sentimos que o merecemos bem no fundo.

Em dezembro de 2019, Day participou de um cravejado de estrelas D&D jogo para caridade ao lado do autor Patrick Rothfuss e Nerdista personalidade Amy Vorpahl.

NBC / NBCUniversal / Getty Images

21. Matthew Lillard

Como muitos jogadores de mesa de sua idade, o ator Matthew Lillard ( Gritar , Os descendentes , Scooby-Doo ) jogou D&D como uma criança, mas sua verdadeira história de origem começou anos depois, quando ele a retomou por acaso.

'Eu era um ator em Nova York e meu colega de quarto, que por acaso consegui - sorte da sorte - da escola, era um DM', disse Lillard Syfy em um Entrevista de junho de 2018 . - Ele mestrava desde os 8 anos. Quando o resto de nós desistiu, ele continuou e dobrou. Em algum ponto da conversa, os cinco caras de quem eu era amigo perceberam que todos nós brincávamos quando crianças. ' Com esse grupo, Lillard começou a fazer sessões épicas de oito horas no saguão de um teatro da Broadway, que iam até as primeiras horas da manhã.

Em 2018, o grupo lançou Beadle & Grimm’s Pandemonium Warehouse , colaborando com a Wizards of the Coast para oferecer versões expandidas de edição limitada 'platina' de novos livros de referência que começaram com Waterdeep: Dragon Heist .

'A questão é, se você entrar em D&D como um homem de 48 ou uma criança de 8, você encontrará um elemento do jogo que será para quem você é naquela parte de seu vida ', disse Lillard.

'Se você entrar em D&D como um Homem de 48 anos ou um Criança de 8 anos , você vai encontrar um elemento do jogo que será para quem você for nessa parte da sua vida. '

Brennan Lee Mulligan como Dungeon Master para a série Dimension 20 do College Humor: Fantasy High. Humor da faculdade

20. Brennan Lee Mulligan

'Eu comecei a jogar D&D quando eu tinha 10 anos em 1998, em um ponto em que isso havia caído na consciência pública desde o apogeu dos anos 80, então comecei a entender o jogo ainda criança ', disse o especialista em D&D Dungeon Master Brennan Lee Mulligan à Inverse em uma entrevista em julho de 2019. 'Todos os adereços para minha mãe que pensou que seria muito bom para mim. Foi realmente em termos de alegria pessoal que trouxe à minha vida e às conexões que fiz. '

Hosts Mulligan e DMs Humor da faculdade de Dimensão 20 show ao vivo, e ele credita seus primeiros dias em D&D como a base para seu sucesso contínuo na indústria do entretenimento. 'Eu encontrei meu caminho através de D&D para performance, comédia e improvisação. Por meio da Dimensão 20 com o College Humor, fechei o círculo. '

'Existem muitas forças na sociedade que encorajam a passividade, e eu acho que há uma rebelião ativa por parte das pessoas em nossa sociedade que querem algo ativo', disse Mulligan quando questionado sobre o aumento da popularidade do jogo. 'D&D é o mais ativo que você pode ser: é inerentemente criativo, expressivo e só funciona quando você está se colocando nele. Acho que algo assim que realmente incentiva a exploração, tanto de si mesmo quanto de seu relacionamento com os amigos.

19. Gerard Way

Cofundador e vocalista principal do Meu romance químico Gerard Way - também o escritor de The Umbrella Academy série de quadrinhos - tem falado sobre seu amor por Masmorras e Dragões por anos.

'Eu sempre interpretei um ranger meio-elfo', disse ele em um Tempo esgotado entrevista de janeiro de 2015. 'Eu gosto de rangers - eles podem rastrear coisas e usar um arco. No entanto, sempre foi difícil encontrar clérigos: encontrar um amigo seu que quisesse interpretar um cara com uma maça que curava pessoas. Isso foi muito difícil. '

Gerard Way falou sobre como D&D ajudou a moldar suas sensibilidades criativas em Dustin Kensrue Leve o podcast de fogo em outubro de 2019:

'Mesmo jogando e dominando o calabouço', Way explicou, 'eu aprendi a contar histórias e estava realmente interessado nisso. você aprende coisas até mesmo sobre liderança se você se tornar o líder do partido. Se você é o mestre, você aprende como manter as pessoas engajadas, para manter o ímpeto e manter as coisas em movimento. '

Penny Arcade

18. Jerry Holkins

Em um Conversação com Inverso antes do lançamento do Aquisição Incorporada oficial D&D livro de referência em junho de 2019, Penny Arcade o co-fundador Jerry Holkins falou sobre como a forma como a Netflix Coisas estranhas descreve o jogo é um reflexo de como isso impacta positivamente os jogadores.

Vendo Masmorras e Dragões representado em um show como Coisas estranhas é absolutamente um catalisador para conversas, disse ele. Falando funcionalmente, se você olhar para o arco narrativo, as crianças usam as metáforas, habilidades, mentalidades e papéis que desenvolveram no jogo como uma ferramenta psicológica para gerenciar as coisas que ocorrem em suas vidas.

Holkins mencionou Núcleo Crítico , um jogo de RPG de mesa semelhante a D&D projetado para ajudar crianças no espectro do autismo a desenvolver habilidades sociais e de resolução de problemas. É reconhecer que este tipo de jogo tem ecos e imagens residuais que podem nos seguir no mundo real ', disse ele. 'Podemos ter a confiança construída dentro desta estrutura e trazê-la para fora. Isso é legitimamente profundo.

Robby Klein / Contour / Getty Images

17. Dan Harmon

Rick e Morty parodiado D&D - histórias de fantasia inspiradas em um Episódio da 4ª temporada sobre dragões excitados e um mago abusivo, mas desde muito antes disso, o co-criador do programa Dan Harmon tocou Pathfinder (um riff na 3ª edição de D&D) como parte de HarmonQuest , meio jogo ao vivo, meio série animada. Em um Entretenimento semanal entrevista à frente de HarmonQuest ' s estreia em 2016, Harmon falou longamente sobre como os jogos de RPG de mesa são uma forma frutífera de pessoas criativas aprenderem a contar histórias.

'Eu apenas gosto do convite para Criar seu próprio mundo . '

“O que há de mais valioso nisso é o incentivo à narrativa colaborativa e espontânea”, disse Harmon. 'Isso realmente confunde as linhas entre realidade e fantasia em sua mente de uma forma que um videogame ser realista simplesmente não pode fazer. Quando você está com seus amigos, ou mesmo apenas outros seres humanos, e você está falando sobre o que está acontecendo, e um mestre de jogo qualificado está acompanhando o que está acontecendo e permitindo que você participe coletivamente de um evento imaginário, realmente tira a pressão de estar na fila do banco no dia seguinte. Você começa a perceber que esta é uma história coletiva também, há apenas mais evidências de que devemos levar isso a sério. Mas se não podemos fazer nossa própria felicidade, de onde ela virá? Eu simplesmente gosto do convite para criar seu próprio mundo. '

Michael Kovac / Getty Images Entertainment / Getty Images

16. David Benioff

Em um Recurso de 2016 de The Hollywood Reporter sobre o ressurgimento do D&D, o A Guerra dos Tronos o co-apresentador David Benioff descreveu como interpretou sua adolescência Masmorras e Dragões deu a ele as habilidades de contar histórias que ele usa hoje.

Eu jogava regularmente com os irmãos Feinberg ', disse ele. “A campanha inteira deve ter durado quatro anos. Se os cenários não funcionassem e os Feinbergs ficassem entediados, eu precisaria recalibrar. (Mesmo um Mestre de Masmorras novato pode dizer quando os jogadores não estão engajados, um sinal revelador de que eles podem precisar fazer algo diferente.)

Amy E. Price / Getty Images Entertainment / Getty Images

15. D.B. Weiss

Joguei compulsivamente durante anos, 'o parceiro criativo de Benioff, D.B. Weiss disse no mesmo THR Artigo . 'Foi minha primeira experiência com a construção de mundos. Você veria centenas de cenários 'e se' ocorrendo em tempo real enquanto os jogadores tentavam atingir seus vários objetivos - e esses objetivos muitas vezes envolviam sexo com mulheres imaginárias.

Leonardo Cendamo / Hulton Archive / Getty Images

14. Junot Diaz

PARA New York Times recurso de 2014 chamado 'Um jogo como tutorial literário' explora como os jogos - e D&D, em particular - alimentaram a imaginação de uma geração inteira de autores. Autor Junot Diaz, que escreveu A breve vida maravilhosa de Oscar Wao , chama D&D de uma 'espécie de aprendizagem de contação de histórias' para ele e seus amigos na juventude. Ele até credita uma parte de seu sucesso como escritor aos primeiros anos profundamente enraizados e investidos em narrativas fantásticas, por meio das quais aprendeu muitos fundamentos importantes sobre contar histórias, sobre dar ao leitor espaço suficiente para brincar.

Não tenho certeza se teria sido capaz de fazer a transição de leitor para escritor tão facilmente se não fosse por jogos .

É uma mídia narrativa formativa para todos os tipos de escritores ', disse Diaz. Esta lista dá a impressão de que ele pode estar correto. Não tenho certeza se teria sido capaz de fazer a transição de leitor para escritor tão facilmente se não fosse pelos jogos.

Sharyn McCrumb, por volta de 1997. Keswick, VA.Osmund Geier

13. Sharyn McCrumb

Outro escritor entrevistado no mesmo AGORA peça é o autor mais vendido do Novelas de baladas que se passa nos Apalaches, Sharyn McCrumb .

Eu sempre, sempre quis ser o Mestre do Calabouço porque é aí que reside a criatividade - em pensar em lugares, personagens e situações, disse ela. Se bem feito, um jogo pode ser um romance em si.

David Lindsay-Abaire posando com seus jogos de mesa. David Lindsay-Abaire

12. David Lindsay-Abaire

O autor e dramaturgo David Lindsay-Abaire ganhou o Prêmio Pulitzer em 2007 por sua peça Toca do Coelho , que mais tarde foi adaptado para um filme de mesmo nome que ele também escreveu. Em sua mente, D&D 'remonta a um modo incrivelmente primitivo de contar histórias' que é imersivo e interativo, e as histórias que ele criou dentro do jogo em sua juventude foram as primeiras que ele escreveu.

É um evento ao vivo e comunitário, onde tudo pode acontecer no momento ', disse ele AGORA , também argumentando que o Mestre da Masmorra é essencialmente o contador de histórias tribal que reúne todos ao redor do fogo para contar histórias sobre heróis, deuses e monstros. ' O que pode ser mais fundamental do que isso?

Pendleton Ward segurando uma estatueta de Jake de 'Adventure Time'.

11. Pendleton Ward

Eu gosto de como os monstros em D&D são totalmente realizados, com instintos e habitats naturais e culturas, Pendleton Ward, criador do Hora de Aventura , dito como parte de um 2016 Hollywood Reporter característica na ascensão de D&D . Hora de Aventura é uma série de fantasia animada pós-apocalíptica excêntrica de um jovem aventureiro e seu cachorro falante, então não é surpresa que seu criador tenha alguma experiência em aventuras narrativas.

'Quando eu estou escrevendo um episódio parece que estou jogando D&D com os personagens. '

'Quando estou escrevendo um episódio, parece que estou jogando D&D com os personagens', disse Pendleton em um Entrevista 2011 com D&D editora Wizards of the Coast. 'O último episódio que escrevi foi chamado' Rainy Day Daydream '. Eu estava puxando Finn rastejando para esta sala onde ele mantinha uma carga de itens mágicos, armaduras e armas de aventuras passadas - e porque eu estava apenas improvisando naquele ponto da história, tive a mesma sensação de jogar D&D e tropeçar em um sala do tesouro cheia dos itens mais loucos. Eu estava no controle de quais armas Finn poderia pegar, era divertido. Comecei desenhando Finn pegando um míssil, e então desenhei Finn e Jake discutindo sobre qual manopla mágica eles deveriam escolher, até que eles foram atacados por um troll invisível e a esposa invisível do troll. '

10. Anderson Cooper

Eu estava obcecado ', disse o jornalista e personalidade da TV Anderson Cooper em The Late Show com Stephen Colbert em agosto de 2015. 'Quando meu personagem morreu em D&D Eu literalmente entrei em luto. '

Lisa Rose / Walt Disney Television / Getty Images

9. Martin Starr

Há um enorme ressurgimento da cultura nerd, especialmente com o boom da tecnologia ', disse a estrela do Vale do Silício Martin Starr como parte de um 2016 Hollywood Reporter história cerca de D&D . 'Se os nerds ainda fossem pobres e vivessem com suas mães', ninguém estaria prestando atenção a Masmorras e Dragões . Mas os nerds governam o mundo, e D&D está fazendo um grande retorno - e estou animado com isso. '

8. Joseph Gordon-Levitt

Esses jogos realmente impactaram todas as minhas sensibilidades criativas ', admitiu o ator Joseph Gordon-Levitt em uma entrevista da Geek & Sundry sobre D&D e Magic: The Gathering , observando que esses jogos de RPG inspiraram parcialmente sua criação de HitRecord, uma plataforma de mídia colaborativa online.

'Aposto que não teria feito HitRECORD se não fosse para jogar D&D e Magia .

picture alliance / picture alliance / Getty Images

7. Patrick Rothfuss

'Se você interpretou um personagem, está dez passos a frente em direção a ser um escritor do que qualquer outra pessoa,' Kingkiller Chronicle o autor Patrick Rothfuss disse uma vez, conforme relatado em The Writing Cooperative . 'Você fez um personagem, você tem uma história de fundo e se engajou na narrativa, apenas interpretando um personagem em um jogo. Se você mestrou, você está trinta passos adiante para ser o escritor de um romance ou de uma história; você é um contador de histórias ativo. '

'Se você tiver DMed , você está trinta passos adiante para ser um escritor de um romance ou de uma história. '

Charley Gallay / Getty Images Entertainment / Getty Images

6. Brett Gelman

O ator Brett Gelman parece ter um papel em quase tudo hoje em dia, desde Coisas estranhas para Saco de pulgas . Em um Entrevista de julho de 2019 com Inverso , Gelman admitiu jogar D&D quando ele era mais novo. Mas não mais.

'Meu primo Lucas era o DM e então seríamos eu e seu irmão Mikey. Jogamos o tempo todo ', disse Gelman. 'Estávamos realmente viciados nisso. Não sei o quanto Lucas estava seguindo as regras, mas eu adorava jogar esse jogo quando era criança. Para mim agora o mundo do namoro é Masmorras e Dragões suficiente. Eu me envolvo nisso. Mas eu acho que é uma ótima maneira para as crianças desenvolverem sua imaginação também. '

Mas ele jogaria agora?

'Não, não, não, não - eu não faria', disse ele. - Quer dizer, talvez por acaso.

os episódios mitológicos dos arquivos x

5. Deborah Ann Woll

Estrela de Sangue verdadeiro e Temerário Deborah Ann Woll não jogou Masmorras e Dragões como uma criança. Ela começou a jogar por volta de 2011, quando foi apresentada ao jogo por seu empresário. Hoje em dia, ela é uma das atrizes mais proeminentes com uma paixão por D&D. Ela é interpretada como parte de Cinza Forçado , a Fluxo de muitos olhos , e mesmo em Papel crítico .

'Isso mudou minha vida', disse ela em uma entrevista de 2018 para a D&D Beyond (incluída acima) sobre o jogo. 'É apenas uma questão de imaginação e resolução de problemas de forma criativa.'

Em um pedaço de The Hollywood Reporter , ela falou mais sobre o quanto ela ama o jogo.

As aventuras que vivi Masmorras e Dragões sempre será mais emocionante do que qualquer coisa que eles poderiam colocar em uma tela. '

As aventuras que vivi Masmorras e Dragões sempre será mais emocionante do que qualquer coisa que eles poderiam colocar em uma tela porque fui eu e eu vivi isso, e foi espontâneo ', disse ela. 'Isso sempre será mais emocionante.

4. Vin Diesel

Vin Diesel interpreta o herói de ação central do Velozes & Furiosos franquia de filmes e também vozes de Groot no universo cinematográfico da Marvel, mas nos reinos nerd de Masmorras e Dragões , ele é um dos mais antigos defensores do jogo. Quando 30 anos de aventura: uma celebração de masmorras e dragões foi publicado em 2004 pela Wizards of the Coast, narrando três décadas de história dos bastidores, inclui uma variedade de ensaios pessoais de celebridades como Stephen Colbert, mas Diesel teve o privilégio de escrever o prefácio.

'Minhas D&D jornada paralela à minha busca por identidade naqueles anos de crescimento. '

Jogando D&D foi um campo de treinamento para nossa imaginação e uma oportunidade de explorar nossas próprias identidades ', escreveu Diesel. 'Comecei a atuar aos sete anos, e esse jogo foi um exercício constante para desenvolver vozes e personagens. Eu acredito agora, mas provavelmente não percebi então, que fui atraído pela saída artística que o jogo oferecia. Minhas D&D jornada foi paralela à minha busca por identidade naqueles anos de crescimento.

3. Matthew Mercer

De muitas maneiras, a face moderna da Masmorras e Dragões , Matthew Mercer é um ator que encontrou grande sucesso dando voz a personagens em animes e videogames antes de se tornar uma sensação mundial como o Mestre das Masmorras de Papel crítico , o mais popular D&D série da web e podcast ao vivo. Agora que o papel crítico evoluiu para um império multimídia por direito próprio, Mercer atua como diretor de criação. O primeiro livro oficial de D&D lançado pela Wizards of the Coast em 2020, Guia do Explorer para Wildemount, adapta a história escrita por Mercer que foi usada na segunda temporada de Papel crítico .

Mercer encontrou D&D pela primeira vez quando criança, quando sua mãe comprou vários dos livros em uma venda de garagem por capricho. 'Eu adorei todos os designs de criaturas e adorei todas as obras de arte', disse ele Forbes em abril de 2017 . Ele finalmente jogou seu primeiro ano do ensino médio. 'Foi aí que tudo começou e o vício e o caso de amor continuaram sem parar desde então.' Depois de deixar a carreira no desenvolvimento de jogos em 2008, ele buscou dublagem em tempo integral e, eventualmente, fez seu caminho para o papel crítico em 2012. Agora, ele é um dos maiores nomes da comunidade de RPG de mesa.

'Pessoas que geralmente se inclinam para o teatro e as artes performativas, é apenas um lugar natural para você brincar com a narrativa, a narrativa, a interação do personagem e a falha do personagem', disse Mercer. 'Muito do trabalho de base para mim como artista realmente começou em meus jogos de RPG em casa.'

2. Stephen Colbert

O comediante e apresentador de TV noturno Stephen Colbert é famoso por ser um estudioso nerd de todas as coisas Senhor dos Anéis , mas ele também é um fã de longa data de Masmorras e Dragões .

'Eu estava no colégio e era basicamente um estranho, um nerd, e não era realmente aceito pelos meus colegas', admitiu Colbert em um Aparência de 2007 no NPR's Ar fresco quando questionado sobre sua formação no teatro. 'Eu joguei muito D&D . Há um aspecto de RPG de fantasia nisso. Descobri que podia contar histórias de forma improvisada. Comecei a sair com algumas crianças mais legais que gostavam de me ter por perto porque eu contava piadas e era boba. '

Com base nessas experiências, ele pensou que seria um comediante quando adulto, mas pensou em uma atuação mais dramática na faculdade. Como todos nós sabemos agora, ele finalmente voltou para a comédia - e para D&D .

No vídeo acima, veja Colbert tocar um D&D sessão de caridade com Matthew Mercer como seu mestre de masmorras.

1. Joe Manganiello

Em termos de celebridades que jogam Masmorras e Dragões , Sangue verdadeiro e Mike mágico ator é nada menos que um ícone. Ele é famoso escreveu um roteiro para um D&D filme e mais recentemente consultado sobre o desenvolvimento do Descent Into Avernus livro de fontes lançado no ano passado, que incluiu seu próprio paladino / bárbaro draconato Arkhan como personagem oficial.

Para conseguir colaborar e contar uma história neste meio que foi fundamental para o meu desenvolvimento como um contador de histórias, ser capaz de fazer um trabalho noturno apenas por um breve período de tempo que o trabalho que eu gostaria de ter era incrível, disse Manganiello Inverso no início deste verão no D&D Live. Coloquei tudo o que tinha nele.

Manganiello também lançou sua própria linha de roupas de fantasia / heavy metal, Morte salva , em 2019. Para legitimar ainda mais seu crédito como um D&D buff, a campanha contínua que os DMs incluem A Guerra dos Tronos criadores D.B. Weiss e David Benioff, junto com nomes como Vince Vaughn e o Big Show.

Chame isso de nostalgia, um retorno ao analógico ou uma forma de se conectar com seus amigos. Mais pessoas estão jogando e amando o jogo da minha infância, o ator Joe Manganiello escreveu em um pense pedaço para NBC News . Para mim, pessoalmente, eu era um garoto muito orientado para a matemática que crescia, que também gostava muito das artes e era um artista; Masmorras e Dragões apenas ilumina os dois lados do meu cérebro.

'Eu percebi todos aqueles músculos que desenvolvi a partir de masterização do jogo como uma criança. '

Eu não joguei D&D e pensei, quero ser ator, disse Manganiello Inverso no Entrevista de maio de 2019 . Isso aconteceu de forma independente. Fiz filmes e foi assim que comecei a atuar, mas sem que eu soubesse, especialmente quando comecei a produzir e divulgar histórias para arremessos e roteiros, percebi todos os músculos que desenvolvi ao dominar o jogo quando criança. Então, olhando para trás, foi absolutamente fundamental para o meu desenvolvimento como artista. '

Ele continuou: Foi uma maneira de resolver isso, de uma maneira que entendi, criar personagens e histórias poderia ser algo que eu poderia fazer para ganhar a vida.